sexta-feira, setembro 24, 2004

032. "JAIME" - um filme pronto a estrear

A média metragem «Jaime», realizada pelo poeta António Reis, está pronta a estrear. Produzida pelo Centro Português de Cinema, subsidiado pela Fundação Gulbenkian, e pela Telecine Moro, o filme, de 35 mm, a cores tem a duração aproximada de 40 minutos.
As filmagens decorreram na freguesia de Barco, na Covilhã e no Hospital Miguel Bombarda. Não se trata de um documentário ou biografia animada. «É ficção (?) baseada no caso concreto de um esquizofrénico-paranóico, trabalhador rural, hospitalizado 31 anos e que, dos 65 aos 69 anos, arrancou uma obra genial de que a maior parte, para castigo nosso se perdeu» - informou-nos o poeta António Reis.
«Também não é um filme de artes plásticas - acrescentou. É o Jaime um homem preso entre a memória e a imaginação, livre, apesar de prisioneiro da doença...».
A média metragem (feita sobre a obra pictórica de Jaime Fernandes) teve como director de produção, H. Espírito Santo; director de fotografia, Acácio de Almeida; assistente de imagem, Carlos Mena; iluminador, João Silva; director de truca, Armando Ferreira; operador de som, João Diogo; Estúdio de som: Valentim de Carvalho; laboratório, Tóbis Portuguesa; planos sonoros de Armstrong; Stockhausen e Teleman. Gráficos: António Barata e Herlander Egídio de Sousa. Colaboração de Evangelina Gil Delgado e Filhos. Assistente de som e montagem: M. Martins Cordeiro. A realização, o som e a montagem são de António Reis.
A primeira exibição do filme é aguardada com muito interesse nos meios intelectuais.

Não assinado - Celulóide, n.º 192, pág. 10, Dezembro de 1973

1 Comments:

Anonymous candida said...

pelos quadros k vi, o tipo era um artista e dos bons.

7:45 da tarde  

Publicar um comentário

<< Home